Tecer fios, tecer sonhos, criar novas realidades, ver para além da teia da ilusão, este é o arquétipo da aranha.

A aranha é a energia feminina da força criativa e por isto mesmo está relacionada com a energia da mulher. Para muitas tradições xamânicas ela é dos mais antigos dos seres, chamada de avó aranha. Foi ela quem sonhou o universo tornado manifesto. Na tradição xamânica dos índios americanos, foi ela quem criou o alfabeto, assim como novas formas de expressão e comunicação entre os humanos.

A Aranha mostra-nos que o mundo físico, como o vemos, é apenas o mundo aparente, uma teia de ilusões, e que é preciso olhar para além do horizonte, do que é aparente ou visível.

O seu corpo tem a forma de um 8 e tem 8 patas, com as quais cria as possibilidades infinitas de manifestação de vida. Está ligada com os 4 ventos de mudança e com as 4 direções da roda da vida (cada uma das direcções ligada a 4 corpos: o espiritual, emocional, físico e mental), o que dá 8. 8 é o número do infinito.

A aranha chama-nos para olharmos para a nossa roda da vida.

Será que estamos equilibrados entre todos os aspectos da nossa vida? Ou estaremos presos no nosso mental e emocional, na teia da ilusão, e o fuso da tecelã deixou de rodar?

A roda da vida é como um apanha sonhos tecido pelo fio da aranha!

Será a nossa vida a manifestação dos nossos sonhos, ou dos nossos pesadelos?

Quantas vezes ficamos presos num ciclo vicioso, sem novas possibilidades, onde apenas tomamos decisões limitadoras, finitas à experiência do ego e à experiência da mente, que é limitada pela experiência do passado. E como a mente tem um juiz sempre pronto a tecer julgamentos, é fácil ficar preso entre as polaridades do bem e do mal, nas crenças do certo e do errado. E entretanto, nem nos questionamos, e até já nos esquecemos, do porquê ali ficarmos, emaranhados em fios, como se fosse uma teia do destino.

A aranha mostra-nos que podemos mudar em qualquer altura, podemos tecer novos fios e novos caminhos para a nossa vida. A aranha diz que realidade é apenas um palco da criação e nós os criadores do nosso teatro, drama, ou filme, que nada mais é que isso… um filme, uma ilusão da mente.

Os padrões que a aranha tece na sua teia mostram-nos os padrões que tecemos na nossa vida. Será que estamos a tecer um apanha sonhos? Ou estaremos consumidos pelos medos e limitações, presos na teia das ilusões e pesadelos?

Se não usarmos a nossa capacidade criativa para criar a nossa vida, esta fica presa, emaranhadamente destrutiva e frustrante. Colocamos um travão nos nossos sonhos e ficamos ressentidos. Esse ressentimento transforma-te numa viúva negra e acaba por nos consumir por dentro, ficando ressequidos como insectos na teia, e viramos jantar de aranha.

Torna-se fácil tecer criticas ao outro, quando este consegue criar e avançar em novas possibilidades. Cair na destruição do outro alimenta o nosso ego, pois através do ataque ao outro, sentimos-nos melhor connosco mesmos. Mas esse ataque ao outro é apenas um reflexo de algo que odiamos sobre nós mesmos, e viramos jantar de aranha.

Mas, também acontece que, por vezes ficar envolvido atrás dos nossos sonhos, numa busca constante, de espada em punho, é fácil ficarmos presos nos nós e nos pormenores. A excessiva proximidade da teia também nos emaranha e deixamos de ver bem, e viramos jantar de aranha.

Estaremos a contabilizar e a ver tudo de bom que criamos na nossa vida? Olha bem e vê para além da auto-crítica, se algo já não deu fruto? Escreve e reescreve, vê e revê, cria e recria!

A aranha convida-te sempre a ligares-te com a tua energia criativa. Semeia, para dar fruto, e semear é dar uso ao potencial infinito de uma semente… é criar!

Liga-te às infinitas possibilidades de manifestação do universo, vê para além da teia da ilusão que é a aparência e procura novas alternativas ao caminho presente.

Traz os sonhos até à realidade, cria uma nova teia e apanha os teus sonhos, tece a tua própria vida. Cria! Tece!

 

 

 

Será que a Aranha faz parte do teu desafio de vida? Será que ele te pode ajudar em alguma área de tua vida? Será que ele pertence ao teu TOTEM?

Sabe mais em TOTEM – Animais de Poder 

Gostou? Não se esqueça de partilhar com os seus amigos! Muito obrigada!

Leave Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *